O trabalho voluntário é feito pensado em ajudar quem precisa, mas quem ajuda também é beneficiado e pode sentir os impactos mentais, físicos e sociais. Afinal, ajudar o próximo traz benefícios à saúde. Quem diz isso é a ciência, que em dezenas de estudos referentes ao tema tem comprovado que a filantropia gera efeitos positivos no corpo e na mente. Ou seja: faz bem ser voluntário.

Na Suíça, um estudo decidiu investigar como ajudar pessoas faz bem à saúde. Participaram de uma pesquisa online cerca de 700 trabalhadores. Desses, 35% responderam que participavam de algum trabalho voluntário e, foi avaliado, que esse grupo foi associado a menos conflito entre trabalho e vida pessoal, menos esgotamento, estresse e melhor saúde mental.1

Os resultados revelaram ainda que as percepções de equilíbrio explicaram em parte a relação entre voluntariado e saúde. Mesmo que consuma energia e tempo, ajudar o próximo faz bem à saúde, podendo contribuir para um maior senso de equilíbrio na força de trabalho, o que pode gerar influência positiva na saúde.1

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o trabalho voluntário era exercido por cerca de 6,9 milhões de pessoas em 2019. 2

Com a chegada da pandemia de Covid-19, o brasileiro demonstrou ainda mais vontade de ajudar os outros, atendendo às demandas que o momento exige. Uma pesquisa feita em 2021 com 1.620 pessoas, demonstrou que 72% desses brasileiros tiveram alguma atitude de solidariedade durante a pandemia.3

Desses, 43% exerceram algum tipo de trabalho comunitário para alguma entidade e 32% fizeram algum trabalho voluntário individual.3


Ajudar o outro faz bem! Veja 5 benefícios do trabalho voluntário para a saúde mental


1. Bem-estar

Diversos estudos demonstram benefícios de ser voluntário e como esse ato aumenta a sensação de bem-estar. Foram investigados os efeitos neurobiológicos, apontando que ajudar alguém em necessidade ativa no cérebro o mesmo sistema de gratificação, aquele mesmo de quando uma pessoa é beneficiada com uma gratificação.4 Pode-se considerar que ajudar as pessoas é um tipo de capital psicológico, promotor de bem-estar, associado também ao aumento da resiliência e da adaptação a mudanças, principalmente à resistência à depressão e ansiedade quando as pessoas estão sob estresse.4

2. Empatia

De modo geral, o trabalho voluntário também pareceu contribuir para o desenvolvimento do comportamento de ajuda, ampliando-o para outros contextos. Os voluntários relataram que ficaram mais sensíveis e úteis às necessidades de outras pessoas, indicando que o ato de ajudar quem precisa pode desenvolver habilidades pró-sociais como a empatia e comportamentos de ajuda, generalizando-os para fora do contexto da atividade do voluntariado. 4

3. Autoestima

Também foi identificado entre os benefícios de ser voluntário o aumento do nível de autoestima das pessoas que passaram a realizar algum trabalho voluntário, que acabaram descrevendo uma avaliação mais positiva de si mesmo após o início da atividade, identificando com mais facilidade suas qualidades, habilidades, utilidades e possibilidades.4
A gratidão por ser voluntário, de certa forma, muda a percepção sobre si mesmo.

4. Saúde na velhice

A velhice chega e, com ela, pode ver a queda no funcionamento cognitivo. Natural da idade. No entanto, uma quantidade significativa de pesquisas mostrou que uma maneira de os adultos mais velhos manterem ou aumentarem o funcionamento cognitivo é por meio do voluntariado. 5 Um estudo que analisou mais de 11 mil pessoas por 16 anos apontou que ajudar o próximo faz bem à saúde dos idosos. O voluntariado formal, muitas vezes feito por meio de Ong de trabalho voluntário, foi associado a níveis mais elevados de funcionamento cognitivo ao longo do tempo, especialmente com aspectos relacionados à memória de trabalho e processamento. Essa associação foi mais forte para as mulheres do que para os homens e para aqueles com níveis de educação abaixo da média. 5

5. Vida longa

Outro estudo analisou a longevidade em pessoas que mais ajudavam parentes, amigos, cônjuges e vizinhos. Os resultados das análises indicaram que a mortalidade foi significativamente reduzida para essas pessoas. Enquanto isso, foi verificado que receber apoio não teve efeito sobre a mortalidade. 6 Ou seja, por algum motivo, ajudar pessoas faz bem à saúde e pode te fazer viver mais6.

Quero ser voluntário

Bateu aquela vontade de procurar uma causa para chamar de sua? Saiba que existem diversas instituições no Brasil que precisam de trabalho voluntário, seja ele presencial ou até mesmo online.

Você sabia que ajudar o próximo faz bem à saúde? Pois então, existe um local que promove esse encontro, entre Ongs de trabalho voluntário e pessoas que querem ajuda. O Atados é uma plataforma onde você pode procurar o tipo de trabalho que deseja realizar. Muitas vezes, a sua profissão e experiência pode fazer muita diferença na vida de alguém. Descubra como faz bem ser voluntário. O endereço deles é o atados.com.br

Se o seu foco é engajar em projetos voltados para ajudar as mulheres, conheça essa iniciativa feita em parceria com a Medley.

Sempre que possível, pratique o bem para alguém, pois ajudar faz bem!


Referências bibliográficas:

  1. Busy yet socially engaged: volunteering, work-life balance, and health in the working population. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25654517/. Acesso em: 2021, Agosto;
  2. IBGE. Com envelhecimento, cresce número de familiares que cuidam de idosos no país. Disponível em: https://censos.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/27878-com-envelhecimento-cresce-numero-de-familiares-que-cuidam-de-idosos-no-pais. Acesso em: 2021, Agosto;
  3. Locomotiva Pesquisa & Estratégia. O Brasileiro e a Solidariedade. Disponível em: https://crosscontent-my.sharepoint.com/:b:/g/personal/mbauer_crosscontent_com_br/ESi2xwL0dX5JkWai-gVXvUgB_OpOVXwZNwcB6V5pKqd6-g?e=YQ5aTG. Acesso em: 2021, Agosto;
  4. Monique Placido Viegas; Evlyn Rodrigues Oliveira; Eliane Mary de Oliveira Falcone. Fatores motivacionais, cognitivos, emocionais e os efeitos relacionados ao voluntariado. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872019000100010. Acesso em: 2021, Agosto;
  5. Christine M Proulx, PhD, Angela L Curl, PhD, Ashley E Ermer, PhD. Longitudinal Associations Between Formal Volunteering and Cognitive Functioning. Disponível em: https://academic.oup.com/psychsocgerontology/article/73/3/522/4079956. Acesso em: 2021, Agosto;
  6. Stephanie L Brown, Randolph M Nesse, Amiram D Vinokur, Dylan M Smith. Providing social support may be more beneficial than receiving it: results from a prospective study of mortality. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12807404/. Acesso em: 2021, Agosto.

MAT-BR-2105259