Novembro Azul, o mês para deixar o preconceito de lado e cuidar da saúde

Novembro é o mês oficial onde debatemos a prevenção do câncer de próstata, o segundo tipo de câncer que mais atinge os homens no Brasil1, ficando atrás apenas do câncer de pele. Mas, afinal, o que é a próstata e para que ela serve? Para chegar a esta resposta, consultamos o hospital A.C.Camargo de São Paulo, referência nacional no tratamento de câncer.

Do tamanho de uma noz, a próstata é uma glândula que contribui na formação do volume do sêmen. A localização dela é logo abaixo da bexiga e na frente do reto. A próstata começa a crescer ainda no feto, estimulada pelos hormônios masculinos, e continua a se desenvolver até a fase adulta1.

Em idades avançadas, a parte da próstata que envolve a uretra, no entanto, pode continuar a crescer, comprimindo o canal urinário. Já o câncer de próstata tem origem na glândula produtora do sêmen e tem um desenvolvimento muito lento1.

Na maioria das vezes, segundo os especialistas, a doença começa a se desenvolver após os 30 ou 40 anos de idade, quando começam a ocorrer modificações nas células, sem nenhum tipo de sintoma. No entanto, poucos são os casos de maior agressividade1.

"As campanhas como Novembro Azul são muito importantes nas conscientização do homem e, pela minha experiência no consultório, percebi que a pessoa chave para essa preocupação é justamente a mulher, pois são elas que alertam e dão orientação para que seus parceiros e familiares quebrem esse tabu para fazer o exame e abandonem o pensamento de que 'não é coisa de homem'", disse o médico oncologista Andrey Soares, do hospital Albert Einstein e membro do Centro Paulista de Oncologia.

Quando devo me preocupar com o câncer de próstata?

Assim como mencionamos aqui quando falamos de câncer de mama, a idade e o histórico familiar são fatores relevantes para a prevenção do câncer de próstata em jovens e idosos. A maioria dos pacientes tem mais de 50 anos e dois terços têm mais de 64 anos, e esse risco vai aumentando à medida que o homem envelhece1.

Segundo Andrey Soares, que também é integrante do comitê científico do Instituto Vencer o Câncer, pessoas que fazem parte do grupo de risco devem iniciar os exames por volta dos 45 anos. “De risco são pessoas com mutações familiares, que possuem uma predisposição genética para a doença, além de casos de câncer em parentes próximos e homens negros, que estatisticamente também possuem maior chance de desenvolver a doença”, falou.

Estudos recentes mostram que homens com sobrepeso ou obesos apresentam maior risco de ter câncer de próstata2. “Independentemente do grupo ao qual a pessoa faz parte, se o câncer for identificado precocemente, as chances de cura passam dos 90%”, avaliou o médico.

Como prevenir o Câncer de Próstata?

Assim como mencionamos aqui quando falamos de câncer de mama, a idade e o histórico familiar são fatores relevantes para a prevenção do câncer de próstata em jovens e idosos. A maioria dos pacientes tem mais de 50 anos e dois terços têm mais de 64 anos, e esse risco vai aumentando à medida que o homem envelhece1.

Segundo Andrey Soares, que também é integrante do comitê científico do Instituto Vencer o Câncer, pessoas que fazem parte do grupo de risco devem iniciar os exames por volta dos 45 anos. “De risco são pessoas com mutações familiares, que possuem uma predisposição genética para a doença, além de casos de câncer em parentes próximos e homens negros, que estatisticamente também possuem maior chance de desenvolver a doença”, falou.

Estudos recentes mostram que homens com sobrepeso ou obesos apresentam maior risco de ter câncer de próstata2. “Independentemente do grupo ao qual a pessoa faz parte, se o câncer for identificado precocemente, as chances de cura passam dos 90%”, avaliou o médico.

 

Quais os sintomas do câncer de próstata?

Segundo especialistas, o diagnóstico pelo paciente é muito difícil, já que o câncer de próstata não costuma apresentar sintomas até estágios avançados. Por isso, é recomendada a visita anual ao urologista para que seja feita uma detecção precoce não só do câncer como de outras doenças da próstata.

Se apresentar sintomas, os mais comuns podem ser a dificuldade de urinar, sangue na urina, diminuição do jato de urina ou necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite. No entanto, nem sempre esses sintomas indicarão a presença de câncer, já que podem estar associados a um aumento benigno da próstata, conhecida como hiperplasia benigna.

O diagnóstico precoce do câncer de próstata é feito pela combinação do exame de sangue com o toque retal. Apesar de o exame clínico medir os níveis de uma proteína produzida pela próstata (PSA), que podem indicar a presença do câncer, o exame de toque é necessário para que o médico possa sentir a próstata.

“É importante fazer todos os exames para conseguir o diagnóstico e poder tratar um câncer que se mostra mais agressivo. Geralmente, se pede o exame de sangue (PSA) e o toque retal. No entanto, pelo PSA se perde uma fração de paciente que não é detectável, e no toque palpável também tem outra parcela que não é identificável. Os exames são, portanto, complementares”, disse o oncologista.

Muitos homens ainda são resistentes em procurar o urologista por uma questão cultural em torno do exame de toque. Acontece que o exame é indolor, não demora mais do que 1 minuto e auxilia na identificação de tumores em fases bem iniciais, possibilitando um tratamento mais eficaz e menos nocivo3.

 

Tratamento do Câncer de Próstata

O tratamento do câncer de próstata é feito por meio de várias modalidades técnicas, que podem ser combinadas ou não. A principal é a cirurgia, que pode ser aplicada junto com radioterapia e tratamento hormonal2.

Em alguns pacientes, o médico opta pela não cirurgia e adota a chamada observação vigilante. Em todos os casos devem ser analisados os pontos negativos e positivos dos tratamentos e se eles valem a pena2.

Além disso, a ciência continua avançando e já traz novidades. "Temos como novidade um tratamento com ultrassom de alta intensidade e pode ser uma alternativa real em breve para todos os pacientes", disse o médico do hospital Albert Einstein, que já adquiriu esta novidade tecnológica.

Segundo o hospital, o High Intensity Focused Ultrasound (HIFU) permite um tratamento focal e minimamente invasivo de tumores pequenos e intermediários, minimizando o risco de impotência e incontinência urinária3.

Rede de apoio

Já falamos aqui quando abordamos o assunto Câncer de Mama como a rede de apoio formada por amigos, médicos e familiares ajudam a enfrentar a doença. No caso do câncer de próstata, não é diferente.

Os medos e inseguranças do homem diagnosticado, segundo experiência do médico Andrey Soares, são compartilhadas no próprio consultório. "O grande desafio é o homem dividir a toxicidade do seu tratamento. As questões psicológicas, no caso do câncer de próstata, são tratadas na maioria das vezes dentro do consultório do urologista. As principais angústias são sobre a questão de possíveis efeitos colaterais ao fim do tratamento, como a impotência, mas no final acaba não sendo um fato tão importante na vida desses homens a médio prazo", analisou.

De acordo com o Instituto Lado a Lado pela Vida5, responsável pela criação do Novembro Azul no Brasil, existe uma relação direta do amor e empatia dos entes mais próximos com a boa evolução do tratamento. "O paciente também deve lembrar que os familiares e amigos mais próximos passam por todas as etapas do câncer junto com ele, e podem não saber ao certo como lidar com essa situação", diz o instituto.

Seja um agente transformador

A prevenção do câncer é uma tarefa diária e precisa da ajuda do máximo de pessoas possível.

Então, que tal repassar tudo o que aprendeu aqui e conscientizar amigos e familiares sobre a importância da consulta anual ao urologista?

Muitas pessoas ainda não sabem que fazem parte de um grupo de risco e acabam esquecendo da prevenção. E apenas com uma conversa é possível mudar a vida de quem a gente gosta.

 

Referências bibliográficas:

Referências bibliográficas 1. A.C.CAMARGO. Tipos de Câncer: Próstata.
Disponível em: https://www.accamargo.org.br/tipos-de-cancer/prostata - Acesso em 14 de outubro de 2019.

2. Ministério da Saúde. Câncer de Próstata: causas, sintomas, tratamentos, diagnóstico e prevenção.
Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/cancer-de-prostata. - Acesso em 14 de outubro de 2019.

3. Albert Einstein Sociedade Beneficente Israelita Brasileira. Câncer de Próstata: novas armas contra um velho inimigo.
Disponível em: https://www.einstein.br/especialidades/oncologia/noticias/cancer-prostata-novas-armas-velho-inimigo - Acesso em 14 de outubro de 2019.

4. Richman EL, Kenfield SA, Chavarro JE, et al. Fat Intake After Diagnosis and Risk of Lethal Prostate Cancer and All-Cause Mortality. JAMA Intern Med. 2013;173(14):1318–1326.
Disponível em: https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/1696179 - Acesso em 14 de outubro de 2019.

5. Instituto Lado a Lado pela Vida. A importância da família.
Disponível em: http://www.ladoaladopelavida.org.br/detalhe-noticia-novembro-azul/a-importancia-da-familia - Acesso em 14 de outubro de 2019.

SABRAGE.MDY.19.11.0370