Janeiro Branco:

tudo sobre como cuidar da mente e
da sua saúde mental

Como identificar se sua saúde mental está sendo afetada e quais os primeiros passos para reverter esse quadro

O mês de janeiro significa para muitas culturas do mundo um tempo de recomeço, com as energias de um novo ano que acaba de chegar e a sensação de que as coisas podem ser diferentes. Assim como temos os meses do Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, a campanha Janeiro Branco foi criada para lembrar dos cuidados com a saúde mental.

O que significa Janeiro Branco?

A campanha Janeiro Branco ocorre no primeiro mês do ano porque, em termos simbólicos e culturais, as pessoas estão mais propensas a pensarem em suas vidas, em suas relações sociais, em suas condições de existência, em suas emoções e em seus sentidos existenciais.1

E, como em uma “folha ou em uma tela em branco”, todas as pessoas podem ser inspiradas a escreverem ou a reescreverem as suas próprias histórias de vida.1

Janeiro Branco e saúde mental

Muitas vezes o desejo de cuidar da mente e mudar algumas atitudes do ano anterior não basta para que se consiga uma saúde mental mais equilibrada, por isso é importante ficar atento aos sinais e procurar ajuda sempre que necessário.

De acordo com dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em 2019, os beneficiários de planos de saúde do Brasil realizaram cerca de 29 milhões de procedimentos relacionados ao cuidado em saúde mental - um crescimento de aproximadamente 167% em relação ao número realizado em 2011.2

Janeiro Branco

Ainda não há um balanço após a pandemia, mas um estudo elaborado pela Organização Pan-Americana de Saúde mostra que mais de 40% dos brasileiros tiveram problema de ansiedade neste período e mais de 60% enfrentaram algum tipo de depressão.3

A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para os números da ansiedade entre os brasileiros, que é a mais elevado do mundo, atingindo 9,3% das pessoas. Para combater esse problema, é preciso atenção e cuidado com a própria saúde.2

“É importante que a gente possa falar sobre questões dos transtornos mentais de maneira geral, para que a gente possa tirar um pouco de preconceito que existe em relação aos aspectos mentais. É importante que a gente possa falar para que se possa entender e, assim, prevenir”, disse a psicóloga clínica Daniela Oliveira, integrante do Ambulatório de Medicina e Estilo de vida do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Sinais de alerta

A desesperança é um dos sentimentos mais recorrentes nos atendimentos feitos pela psicóloga Miriam Trudo. É uma condição que acaba impactando o humor e a disposição. “É muito significativo ter tantos jovens sem perspectiva, deixando de fazer projetos futuros”, lamenta a psicóloga. 4

Outra emoção recorrente é o medo, que, segundo a profissional, é um dos sentimentos mais importantes do ser humano, pois induz a autopreservação, mas apenas quando não está em níveis alarmantes. “O medo deixou de preservar para paralisar, é um medo patológico, e impede os pacientes de realizar”, explica. 4

Na prática, a pandemia de Covid-19 acabou intensificando os quadros de ansiedade e depressão e desestabilizando doenças pré-existentes que estavam controladas. 4

Quem cuida da mente cuida da vida

A professora Rita Petrarca, do curso de Psicologia da Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS, preparou sugestões5 de como cuidar da mente:

1. Tire um tempo para você

Janeiro branco, tire um tempo para você

Em meio aos compromissos da rotina, é importante parar para respirar. Relaxe e separe um momento do seu dia para fazer algo que você gosta: assistir uma série, fazer uma caminhada, ler um bom livro, dançar. O importante é que a atividade seja prazerosa. 5

2. Busque o equilíbrio

Janeiro branco, busque equilibrio

Tente manter uma organização na realização das tarefas de aula e trabalho, equilibrando as responsabilidades com as atividades de lazer e descanso. Utilizar plataformas de organização e métodos de gestão do tempo podem te ajudar.5

3. Cuide do corpo

Janeiro branco, cuide do corpo

Praticar atividades físicas ajuda na liberação de substâncias no organismo que causam as sensações de bem-estar, conforto e melhoram o humor, além de fazer bem à saúde mental e física. Lembre-se de dormir bem para descansar o corpo e a mente, além de se hidratar e manter uma alimentação equilibrada. Antes de dormir, evite usar o celular e aparelhos eletrônicos para ter uma noite mais tranquila.5

4. Mantenha boas relações

Janeiro branco, mantenha boas relações

Busque estar próximo das pessoas que você ama e te fazem bem, como família, amigos e amigas, mesmo que virtualmente. Os bons relacionamentos são fundamentais para a saúde mental e ajudam a fazer com que a vida tenha sentido.5

5. Procure ajuda

Janeiro branco, procure ajuda

Preste atenção em você. Se estiver com dificuldades em lidar com as suas emoções, com a realidade desse momento ou com frustrações, procure uma ajuda profissional. Existem diferentes alternativas de profissionais e serviços de psicologia que podem lhe auxiliar a lidar com os momentos difíceis da vida.5

A ajuda pode vir pela rede particular ou até mesmo pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de forma gratuita.

Se informe pela Unidade Básica de Saúde (UBS) perto da sua casa. Outra opção, para casos de moderados a mais graves, é o Centro de Atenção Psicossocial (Caps). Nesses centros, profissionais de diversas áreas trabalham em conjunto.6

Em todo o Brasil, é possível ter acesso via telefone 188 ao Centro de Valorização da Vida (CVV), ali é possível um atendimento emergencial e você pode conseguir também orientações para enfrentar o que está passando.7

Confira no mapa abaixo onde fica o centro de ajuda psicossocial mais próximo da sua casa8:

Referências bibliográficas:

  1. Janeiro Branco. Disponível em: https://janeirobranco.com.br/. Acesso em: 2021, Dezembro;
  2. ANS. Janeiro Branco: sinal de alerta para a saúde mental. Disponível em: https://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/sobre-a-ans/6138-janeiro-branco-sinal-de-alerta-para-a-saude-mental. Acesso em: 2021, dezembro;
  3. The Lancet Regional Health - Americas. Strengthening mental health responses to COVID-19 in the Americas: A health policy analysis and recommendations. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2667193X21001149?via%3Dihub#bib0027. Acesso em: 2022, Janeiro;
  4. Ministério da Saúde. Realidade imposta pela pandemia pode gerar transtornos mentais e agravar quadros existentes. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2021-1/outubro/realidade-imposta-pela-pandemia-pode-gerar-transtornos-mentais-e-agravar-quadros-existentes. Acesso em: 2021, dezembro;
  5. PUC-RS. 5 dicas para cuidar da saúde mental e emocional o ano todo. Disponível em: https://www.pucrs.br/blog/5-dicas-para-cuidar-da-saude-mental-e-emocional-o-ano-todo/. Acesso em: 2021, dezembro;
  6. Saúde Mental no SUS: os Centros de Atenção Psicossocial. Disponível em: http://www.ccs.saude.gov.br/saude_mental/pdf/sm_sus.pdf. Acesso em: 2021, dezembro;
  7. Centro de Valorização da Vida. Disponível em: https://www.cvv.org.br/. Acesso em: 2021, dezembro;
  8. Ministério da Saúde. Mapa interativo aponta os serviços de saúde mental em todo o país. Disponível em: https://aps.saude.gov.br/noticia/10659. Acesso em: 2021, dezembro.

MAT-BR-2107961