SEXO NA GRAVIDEZ: ALTERAÇÕES NA LÍBIDO DURANTE O PERÍODO DE GESTAÇÃO

Enjoos, medo e cansaço: em meio a tantas novas sensações, como fica o sexo durante a gravidez?

 

 

Durante a gravidez, como fica o sexo? Enquanto algumas mulheres, às voltas com enjoos, cansaço e sono, só querem saber de deitar e dormir, outras estão com a libido à flor da pele.

Mas antes de ter relações sexuais, a primeira pergunta dos casais, especialmente os de primeira viagem é: fazer sexo prejudica a gravidez ou o bebê1?

Se a gravidez está correndo normalmente, a resposta é um sonoro NÃO. Se está tudo bem, e o casal tem vontade de um momento mais íntimo, geralmente não há porque se privar. Estudos mostram que a atividade sexual não resultará em complicações ligadas ao parto nos casos em que não houve o diagnóstico de alterações específicas ligadas ao aparelho genitourinário que podem levar a situações de maior risco2.

Um estudo publicado em 2011 afirmou que a atividade sexual é segura em gestações de baixo risco. A abstinência é recomendada só em casos específicos.

Sobre a disposição e libido, ela varia muito de casal para casal e também conforme o avanço da gravidez. Uma análise da disposição e satisfação sexual em gestantes reuniu dados que mostram que a frequência sexual cai ao longo das semanas gestacionais1: no primeiro trimestre, 96% das mulheres da pesquisa relataram penetração vaginal; no terceiro trimestre, apenas 67%. Veja abaixo os estágios do desejo sexual a cada fase da gravidez:

Desejo sexual a cada fase da gravidez.

Primeiro trimestre

É o período típico dos enjoos, vômitos, dor nos seios, cansaço4 e sono, muito sono -o que não combina muito com o desejo de ter relações sexuais até o dia amanhecer. Mas, se nada disso estiver acontecendo e não houver nenhuma restrição médica, nada impede a atividade sexual neste período.

Segundo trimestre

Nesta fase, acabaram as náuseas e o cansaço, e muitas gestantes se sentem mais bonitas, com mais energia, e o aumento de irrigação sanguínea na região pélvica causa maior sensibilidade nos órgãos genitais.4 Em algumas mulheres, isso traz mais prazer nas relações sexuais4. Todas essas mudanças podem, e devem, ser conversadas com o parceiro5.

Terceiro trimestre

A barriga grandona representa um desafio, mas nada que um casal decidido e com criatividade não possa contornar. É a hora de testar novas posições4, como as de lado, com a mulher por cima ou sentada, ou nos quatro apoios. Se a gravidez estiver correndo normalmente, é possível fazer sexo até o momento da bolsa estourar e o bebê nascer. E se passar a data do parto e nada do bebê dar sinais de querer conhecer a vida aqui fora? Alguns médicos acreditam que nestes casos, o sexo pode até induzir o trabalho de parto.

A gravidez pode



Depois de ter um filho as coisas também podem mudar: a expressão da sexualidade pode tornar-se subjetiva, dependendo da circunstância de cada casal. A sexualidade pode ser manifestada a partir de outras vias de expressão, e um sentimento de acolhimento pode evoluir para demonstrações de amor e afeto.8

Quando grávidas não podem fazer sexo?

Veja abaixo algumas das causas para restringir o sexo durante a gravidez:

  •  Risco ou histórico de aborto espontâneo;
  •  Risco de parto prematuro;
  •  Sangramento vaginal antes da causa ser conhecida;
  •  Problemas no saco amniótico;
  •  Histórico de insuficiência de colo do útero;
  •  Placenta prévia (também chamada de placenta baixa), quando a placenta está cobrindo o colo do útero;
  • Gestações de gêmeos, trigêmeos, etc.

Mas não decida pela abstinência antes de conversar com seu parceiro e seu médico. Quando o assunto é sexo, não há nada como uma boa conversa para tirar todas as dúvidas.

E lembre-se: respeite seu corpo e suas vontades e fique atenta ao que te deixa mais confortável e segura. As sensações irão mudar ao longo da jornada, então aproveite cada fase para se conhecer um pouco melhor.

REFERÊNCIAS

1. BARTELLAS, E. et al. Sexuality and sexual activity in pregnancy. BJOG: An International Journal of Obstetrics and Gynaecology,  v. 107, n. 8, p. 964-968, 2000.

http://www.hsj.gr/medicine/sexual-intercourse-during-pregnancy.php?aid=5304

3. JONES, C.; CHAN, C.; FARINE, D. Sex in pregnancy. Canadian Medical Association Journal, v. 183, n. 7, p. 815-818, 2011.

4. MURTAGH, J. Female Sexual Function, Journal of Midwifery & Women's Health, v. 55, n. 5, p. 438-446, 2010.

5. Sex during pregnancy: What's OK, what's not. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/pregnancy-week-by-week/in-depth/sex-during-pregnancy/art-20045318

6. RIGBY., F. Common Pregnancy Complaints and Questions: First Trimester, Second Trimester, Third Trimester. Disponível em: https://emedicine.medscape.com/article/259724-overview#showall . Acesso em: 14 jul. 2018.

7. CAUGHEY, A. Postterm Pregnancy: Overview, Timing of Delivery, Prevention of Postterm Pregnancy. Disponível em: https://emedicine.medscape.com/article/261369-overview#showall

8. Ruth MacAdam RN, CNM (Midwife) a, Elisabeth Huuva RN, CNM (Midwife) b, Carina Berterö RNT. Fathers’ experiences after having a child: sexuality becomes tailored according to circumstances. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0266613809001600

Confira outras curiosidades abaixo: