Alimentação, escrita expressiva, mindfulness e outras

práticas podem ser usadas como tratamentos

complementares à depressão.

O caminho pode ser muito longo até o primeiro diagnóstico médico (e aceitá-lo pode levar ainda mais tempo) mas há um certo alívio em entender a depressão como uma doença. Quando aceitamos que há algo errado em nossa mente não só do ponto de vista psicológico, mas também fisiológico, o caminho para o tratamento acaba se encurtando. 

Muitas vezes ele pode ser composto de terapia psicológica  em alguns casos medicação, ou o que é mais comum, uma combinação de ambos.¹ Mas não precisa ficar só nisso, não. Existe toda uma gama de práticas que podem ser aliadas importantes ao tratamento principal. Exercícios, mudanças de alimentação, ² e até meditação³ são algumas opções comprovadas para aliviar os sintomas depressivos.

Mente sã, corpo são

Algumas abordagens de tratamento da depressão dizem que corpo e mente devem estar em equilíbrio para que se mantenham saudáveis.A expressão mens sana in corpore sano (latim para mente sã em corpo são) até soa meio clichê, mas é verdadeira e importante quando se trata de saúde mental. Portanto, comer melhor e praticar exercícios físicos são aliados úteis contra transtornos depressivos.²

Em casos mais leves, essas e outras mudanças no estilo de vida (dormir melhor, evitar fontes de stress, ter uma vida social mais animada, evitar álcool e drogas) podem ser suficientes para combater a condição. Mas se você está sofrendo de depressão moderada ou grave, ou se as alterações feitas na sua rotina não foram suficientes, é preciso procurar ajuda profissional o quanto antes.²

Exercícios para desanuviar:

Os exercícios são aliados poderosíssimos contra a depressão². Segundo a Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, diversos estudos mostram que atividades físicas melhoram o humor e, por consequência, reduzem sintomas depressivos. Isso ocorre porque se exercitar estimula o cérebro a produzir os neurotransmissores serotonina e endorfina, substâncias que trazem uma sensação de bem-estar.

Cansaço mental: por que estamos todos no limite?

Um estudo feito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mostrou que logo nos primeiros meses da pandemia, 80% da população brasileira estava mais ansiosa